Projeto de Lei do deputado Anderson é aprovado e torna o espetáculo "O homem de Nazaré" Patrimônio Imaterial Cultural do Estado

Assessoria

deputadoanderson02

De autoria do deputado Anderson Pereira (Pros), foi aprovado pela mesa diretora da Assembleia Legislativa durante sessão ordinária de terça-feira (8), o Projeto de Lei 137/2019, que torna o espetáculo "O Homem de Nazaré", Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Rondônia.

A tradicional peça teatral ao ar livre, que conta a história da Paixão e Morte de Jesus Cristo é encenada na cidade cenográfica "Jerusalém da Amazônia" em Porto Velho e atrai milhares de expectadores de todo o Brasil, que desembarcam em caravanas na capital rondoniense.

Com cerca de 350 atores, representando personagens bíblicos, o espetáculo é o segundo maior do mundo apresentado a céu aberto, sempre enchendo os olhos e atraindo admiradores de todos os cantos, causando total emoção, fomentando a economia e movimentando a cultura do Estado.

Para o deputado Anderson Pereira, a aprovação vem coroar o excelente trabalho do Grupo Teatral Êxodo, que atravessou um período de grande dificuldade, mas retornou as atividades em 2019 abrilhantando a cultura cidade.

Como apoiador da cultura, o parlamentar esteve sempre atento à produção da peça teatral e prestou homenagem aos integrantes, entregando “Voto de Louvor”, com objetivo de valorizar e reconhecer todo trabalho desenvolvido. Em contrapartida pelo comprometimento e apreço com o grupo, a direção agraciou Anderson Pereira como o título de “Amigo do Grupo Êxodo”,

O parlamentar aproveitou a ocasião e agradeceu todos os integrantes do grupo pela conquista sendo: José Monteiro Silva de Souza, presidente; Mário Jorge de Oliveira, vice-presidente; João Seubert, primeiro secretário; Maria Célia, segunda secretaria; Alexandre, primeiro tesoureiro; Wildevan Franklin da Silva, segundo tesoureiro; Jair Menchior Bruxel, presidente do conselho fiscal; Waldemar Nazareno Ralha de Souza, membro do conselho fiscal e Mara Lúcia, membro do conselho fiscal. O projeto segue para sansão do executivo. 


Imprimir   Email